top of page

Blog

  • Cleber Furlan Consultório Médico

Obesidade: saiba mais sobre o impacto do excesso de peso nas articulações


Pessoa sobre uma balança, sendo vistos os seus pés.

A obesidade, doença que afetava 9% da população brasileira em 2022 e passou a afetar 17% do país em 2023 - ainda por efeito do cenário pós-pandêmico, de acordo com dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) -, impacta de maneira importante as articulações do corpo, especialmente as do quadril e joelhos.


Tecnicamente, a obesidade passa a ser considerada quando o Índice de Massa Corpórea (IMC), que calcula a relação entre o peso e a altura, está acima de 30. No entanto, se levarmos em conta IMC entre 25 e 29, característicos de sobrepeso, metade da população brasileira passa a entrar no ranking. Para essas pessoas, o desgaste das articulações varia de acordo com o excesso de peso e o tempo de duração que a pessoa carrega esse peso extra.

No quadril, os sintomas podem incluir dores, estalos ou inchaço nas articulações, rigidez ao se movimentar e flexibilidade reduzida, como a dificuldade de dobrar as pernas. Com isso, é preciso ter cuidado e atenção para os sintomas, já que a dor nas articulações pode começar aos poucos e se agravar ao longo dos anos, surgindo com o movimento e aliviando em eventuais momentos de descanso.


Entre os fatores de maior causa da obesidade está a genética, além dos hábitos ambientais e alimentares. Por exemplo, quando nenhum dos pais é obeso, existe um risco de 9% da criança ser. Quando um dos seus genitores é, a chance sobe para 50%. Quando ambos os genitores são obesos, o risco de obesidade chega a 80%.


Quanto aos pacientes que fizeram cirurgias bariátricas, que hoje já estão em outra fase de eliminação de peso, restam as sequelas da obesidade. Muitos pacientes procuram consultas de médicos especialistas para receber uma avaliação criteriosa do quadril, seja por dores após a cirurgia ou por outros motivos. Nesse sentido, existe a chance, ainda, da cirurgia de quadril aumentar o desgaste por obesidade.


A perda de peso, por sua vez, pode adiar a cirurgia, dependendo do grau de comprometimento das articulações. Quando ocorre a eliminação de peso e o fortalecimento da musculatura, que é o programa de reabilitação indicado para pessoas que querem emagrecer ou passaram por um processo brusco de perda de massa corporal, observa-se a melhora da articulação e da cartilagem, o que favorece as condições do quadril. Em casos onde não houve desgaste ou grandes lesões, isso já é suficiente para protelar a cirurgia.


Além do impacto nas articulações, é importante procurar um médico para avaliar outros efeitos causados pelo aumento de peso, como diabetes, pressão alta, alterações renais decorrentes da diminuição de cálcio, bem como os riscos de osteopenia e osteoporose.


Texto publicado originalmente no Portal Minha Vida.

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page